quinta-feira, 17 de Abril de 2014

UMA VERDADEIRA INSPIRAÇÃO


Hoje precisei de ficar sozinha com os meus "botões".

Por vezes sinto essa necessidade de parar um pouco para viajar até ao ínfimo do meu Ser, para encontrar algumas respostas a questões que tenho por hábito colocar a mim própria e ao meu Deus.

A solidão é diferente do estar só.

Vive em solidão quem é contumaz em afastar de si todas as oportunidades e hipóteses de ser feliz.

O "estar só" é uma opção do momento, aquilo a que se poderá chamar um estado de alma necessário.

Sentada, junto ao rio, li de uma assentada o livro do Manuel Forjaz.

Não é um livro de auto ajuda, não é um carpir de mágoas, não é o relato de um "coitadinho".

É uma verdadeira inspiração.

É uma lição de Vida e de Esperança.


Obrigada Manuel Forjaz!


quarta-feira, 16 de Abril de 2014

BENFICAAAAAAAAAA!!!!!


Esta noite o Pintainho vai ter de tomar um "xanax" e uma purga.

Foi muito milho para a carroça dele.

JUSTA REIVINDICAÇÃO


Sempre a aprender.

E eu a pensar que se escrevia "foda-se".

terça-feira, 15 de Abril de 2014

"FACTURA DA SORTE"

segunda-feira, 14 de Abril de 2014

A POLÍTICA E O OLHO DO CÚ



Pouco tempo depois de Deus ter criado o Homem, todos os órgãos do corpo recém-criado queriam ser o Chefe. E os argumentos que cada um deles apresentou para assumir a chefia, foram os mais diversos.

O cérebro dizia com a arrogância própria dos cérebros: "Eu penso por todos vocês. Eu sou a inteligência. Eu controlo tudo por meio das acções dos meus neurónios. Então, se alguém aqui tem que ser Chefe, esse alguém sou eu.".

"Nós é que devemos assumir a chefia, pois somos nós que transportamos todo o corpo aos mais diversos lugares. Ainda que o cérebro queira ir a algum lugar, se nós não quisermos levá-lo, então o corpo não irá a lado nenhum" , disseram as pernas, em coro, recusando o falacioso argumento da massa cinzenta.

E as mãos: "Isso é puro disparate. Nós executamos todo o trabalho e é com ele que ganhamos dinheiro para o corpo sobreviver. É com esse dinheiro que todo o resto do corpo se mantém. Temos de ser nós o Chefe.".

"Onde não há sangue não há vida. Quem manda o sangue a todas as partes do corpo sou eu. Portanto, devo ser eu o escolhido". Foi o que o coração disse, tentando dominar a emoção do momento.

A certa altura ninguém se entendia, pois todos falavam ao mesmo tempo. Até a própria boca. Os pulmões ficaram ofegantes. Os olhos, irritados. O fígado e os rins protestavam e até os intestinos se manifestaram provocando um grande mal-estar geral.

De repente, fez-se um inexplicável silêncio e ouviu-se uma voz grave e solene:

- Quem vai ser o Chefe sou eu.

Quem assim falava, era o Cú.

Deram todos uma sonora gargalhada. Afinal de contas, ele nunca tinha sido levado a sério. Nunca fizera nada por merecer qualquer atenção, a não ser alguns ruídos ininteligíveis e fedorentos. E sobretudo merda, muita merda.

Mas o Cú insistiu:

-Quem vai ser o chefe sou eu. Querem ver?

E mais não disse, nem fez. Fechou-se em copas. Enfim, deixou de funcionar.

Em poucos dias, o cérebro já não conseguia raciocinar. Os olhos ficaram baços. As pernas não se punham de pé e as mãos pendiam flácidas dos braços enfraquecidos. Os batimentos do coração ficaram imperceptíveis, de tão fracos. Os pulmões estavam nas últimas. Todos sobreviviam com dificuldade. O corpo estava à beira da morte.

Sem alternativa, todos os órgãos concordaram em reunir-se em Conselho e todos votaram para que o Cú fosse designado, aclamado e aceite por todos, como "Chefe".


A partir daí, as coisas começaram a normalizar.

Cada uma das partes do corpo fazia o seu trabalho enquanto o Olho do Cú tudo observava, organizava e dirigia.

Mas, principalmente, fazia o que dele se esperava: merda , muita merda.

A partir daí, soube-se que não é necessário ser um cérebro nem ter uma grande inteligência para ser "o Chefe”.

Um simples olho do Cú, que passa todo o tempo a fazer merda, pode muito bem ser “o Chefe”.


AS "COISAS" QUE ME MANDAM


Hoje enviaram-me este candimba, com um convite para fazer parte de um grupo constituído no facebook.

Pessoal, a sério, estou mesmo solidária com vocês, mas já sabem que nunca fui apologista do facebook nem de nenhuma outra rede social.

Não é por nada, mas as redes sociais são como clubes de "encalhados", com tanta gente de "braços no ar" e em "bicos dos pés".

Já sei que me vão dar no "toutiço", mas volto a recordar-vos que pelo facebook "morre o peixe".



sábado, 12 de Abril de 2014

ESPERANÇA

"O QUE NÃO NOS MATA, TORNA-NOS MAIS FORTES"



Pessoal, "I'm home!".

Duas semanas inteirinhas para matar saudades e rever os Amigos.

Vejo todos muito tristes e deprimidos.

Sigam o lema da música e toca a animar e a mexer esses rabos.

quinta-feira, 10 de Abril de 2014

NOTRE "SECRET"


O nosso segredo consiste em vivermos cada momento a dois, como se fosse único.

É escaparmo-nos depois de um dia de trabalho para aquele hotel à beira mar, onde brindamos a dois.

O nosso segredo é gostarmos ambos de ver o sol mergulhar no mar ao final da tarde.

O nosso segredo é sermos tudo um para o outro.

O nosso segredo é tu ligares-me da cozinha para o quarto, só para me dizer "Je pense à toi".

O nosso segredo somos nós.

"Comme d'habitude".

sexta-feira, 4 de Abril de 2014

CONTRA SENSOS


Quando era ainda muito criança e andava na primária, costumava ouvir contar muitas histórias de comunistas que comiam criancinhas ao pequeno almoço.

Hoje constato que há um Governo em Portugal, que, em vez de comer criancinhas ao pequeno almoço, prefere comer-lhes o pequeno almoço, o almoço, o lanche e o jantar, permitindo que muitas estejam a passar fome e miséria, juntamente com as suas famílias.

Depois ainda têm a distinta lata e o cinismo de andar a dizer que: "O Melhor do Mundo são as Crianças".

quarta-feira, 12 de Março de 2014

A LEI DE MURPHY E O PRINCÍPIO DE PETER


Há já algum tempo que não venho para "estes lados", porque o trabalho é muito e a disponibilidade pouca.

Que me perdoem todos aqueles Amigos e conhecidos que me têm enviado mensagens a perguntar se eu "morri".

Não consigo responder a todos, mas informo que estou vivinha da silva e assim irei manter-me por muitos e felizes anos, espero.

Há duas semanas estive em Portugal e fiquei chocada com as condições sociais em que vivem actualmente os portugueses.

Cortes e mais cortes só para alguns, desinvestimento público e privado, desemprego, fome, trabalho precário, com o descarado desperdício de dinheiros públicos em excentricidades, como é o caso das novas instalações da Polícia Judiciária em Lisboa. Oitenta e sete milhões de euros literalmente queimados, quando haveria outras soluções muito menos "escabrosas".

E ainda o tio Belmiro a cagar postas de pescada, dizendo que os trabalhadores portugueses são quatro vezes menos produtivos que os alemães. O homenzinho já se esqueceu das suas origens e de quem foi o trabalho e o esforço que fizeram com que fosse incluído no "ranking" dos homens mais ricos do mundo.

Fosga-se, os portugueses são mesmo um Povo sem sorte.

"Se houver a possibilidade de algo correr mal, então é certo que corre", diz a Lei de Murphy.

E não há dúvida que correu.

Depois de um "glorioso" 25 de Abril, de várias conquistas a todos os níveis, o Zé Povinho, masoquista, definha agora a olhos vistos, esmagado por um bando de mercenários com inconfessáveis interesses, todos eles promovidos ao limite das suas incompetências.

Murphy e Peter, duas realidades que se condicionam num país sem rumo.


domingo, 2 de Fevereiro de 2014

"VAI P'Ó............ "


Li a notícia da reintegração na PSP do sindicalista António Ramos, aposentado compulsivamente em 2005, por ter dito sobre Sócrates qualquer coisa como: "Enviámos o anterior primeiro-ministro para Bruxelas, com certeza que mais depressa enviamos este para o Quénia".

Os lambecus de serviço acharam isso uma "ofensa" e toca de lhe levantar um processo disciplinar.

Mas afinal o dito cujo não foi para o Quénia.

Foi para Paris.

Ai António, António......

Para a próxima, fique com a fama e com o proveito.

Mande-o directamente com todas as letras.

sábado, 1 de Fevereiro de 2014

DANIELLE LICARI - CONCERTO PARA UMA VOZ



Para aquele Senhor que me mandou um e-mail.

Acho que é esta a música que refere.

ORA PORRA!


Sou contra a maioria dos franceses e da mesmíssima opinião do meu Caro "Bizinho" do Barreiro Velho, que o "affaire" Hollande/Gayet não tem nada de privado.

O homem utilizou meios do Estado para dar as suas "quecas", com croissants quentinhos à mistura e um guarda costas pelo meio, já para não falar no comportamento pouco próprio de um Chefe de Estado.

À conta disso, houve quem criasse uns jogos de vídeo sobre o tema, e esteja a ganhar uma pipa de massa.

Fica aqui uma sugestão aos jornalistas e aos criativos portugueses:

Ponham-se "à coca" do Senhor Silva.

Pode ser que o apanhem de madrugada, "montado" num papa-reformas com o seu guarda costas, a caminho da padaria da esquina, em busca de um bolo rei quentinho, para levar à sua Maria.

quarta-feira, 22 de Janeiro de 2014

PENSAMENTO DO FIM DO DIA


Os alunos portugueses, quando acabam os seus estudos, têm apenas três saídas:

Por ar

Por terra

Por mar.