terça-feira, 14 de agosto de 2007

MERCADO DA VERDERENA




Cheguei há dois dias de férias e, ao assentar arraiais, dou por mim a pensar:

Que irá ser de toda aquela gente boa, feirante na Verderena, que quis o destino e a sorte, lhe fosse retirado o seu ganha-pão?

A maior parte é iletrada, não sabe ler nem escrever. Muitos já estão no limiar da terceira idade.

Os jovens que lá vendem, fazem-no, porque foi o único trabalho que encontraram. Já encontrei lá, dois licenciados e três feirantes com o décimo segundo ano.

Há ciganos, chineses, pretos e brancos, mas todos eles são seres humanos e merecem ser tratados como tal. Abaixo os preconceitos!

Não façam uma política anti-social e não se esqueçam que são os pobres que ainda vão pagando os impostos e que são eles também os mais generosos, respeitadores e honestos.

As feiras e os mercados, em Portugal, são uma questão cultural e são como pequenas ilhas de produtividade. Também contam para o PIB.

Por isso, vamos todos apoiar o nosso amigo Cabós Gonçalves para que possamos ajudar toda aquela gente que está a ver comprometida a sua subsistência.

Faz tua a máxima de KANT ("age de tal modo que a máxima da tua vontade possa ser sempre considerada como um princípio de legislação universal").

Atentemos no brocardo de Hegel ("sê pessoa e respeita os outros como pessoas").

Vamos todos apoiar esta causa!

Entrem em http://www.mercadomarquezdepombal.blogspot.com/

Sem comentários: