terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

PAS DE DEUX



A dança vai começar.

Organizaram-se em pares, ensaiaram os passos e escolheram as vestes.

Un, deux, trois, voilá!

A música começa ao som do papalvo militante, como instrumento de sopro.

E o papalvo lá vai rodopiando, rodopiando.

Un deux, trois, voilá!

Mancebos e donzelas, velhos e velhas na dança.

O disfarce é perfeito.

Do velho se fez novo.

Com o novo se engana o povo.

Un, deux, trois, voilá!



Sem comentários: