sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

SONHO MAU



Sonho-te sem rosto.

E, ainda acordada, sonho com alguém sem voz.

Apenas sonho, de olhos abertos e com a alma entregue.

Não procuro esse encontro. Deixo-me levar ao sabor da emoção causada por alguém sem pele.

O sonho continua, comigo prisioneira, delirando intensamente, por alguém já sem calor.

Sonho contigo, alguém que não conheci realmente.

Escrevo palavras apenas. Letras que são a minha tela colorida. Letras que não me dão sinal algum de forma ou de formosura. Letras onde sei que ainda posso encontrar pedaços de ti.

Depois, sozinha, deitada , mas bem desperta, sonho com aqueles momentos que me fizeram sentir o quanto significavas para mim.

Todos os momentos em que me deixaste ser eu, ainda que eu não soubesse quem eras.

Por fim, descubro o teu rosto e abraço-te. Colo-me a ti na esperança de não te deixar partir, sem entender o motivo.

Sonho-te, sem conseguir compreender as letras salpicadas nesta minha tela, que agora é tão mais viva e colorida.

Adivinho o teu olhar sem rosto e aquele sorriso na tua face que, pouco a pouco, se foi esbatendo no meu coração.

Sem comentários: