terça-feira, 25 de março de 2008

"PARA LERES NUMA MANHÃ DE CHUVA"



"Quando a chuva cai,
impiedosa e rija,
encharcando de lágrimas
os telhados das casas todas...
Quando a chuva cai,
dolorosa e triste,
de um céu pesado
de amargura e acusação...

agonias esquecidas
nos sobem outra vez no peito...
(ah! essa sensação de nada se ter feito!...)
... a lembrança das horas inúteis,
dos anseios desprezados,
dos gestos impiedosamente deturpados...

Quando a chuva cai,
toda a agonia de uma vida mesquinha,
nos invade outra vez...
para que a natureza
não chore sozinha..."

Poema de Alda Lara - 1951 (In Poemas)

Sem comentários: