sábado, 31 de maio de 2008

What I Miss About You

Esta é a música que costumo dançar com o Conde Vlad, nas noites de Lua Cheia, ali para os lados da Avenida da Praia.

Acabamos sempre sentados na relva a cantar: "What I Miss About You", com dois guardas da PSP a fazer coro e duas "micas" da Teia a tentar engatar o Conde.


ELA GANHOU



Digam o que disserem, Ferreira Leite sempre foi uma mulher firme.

É uma mulher séria.

É uma mulher de família.

Duvido que Santana Lopes continue como líder da bancada do PSD, com Manuela Ferreira Leite na Lapa.

A coisa piorou, também, para o lado Socialista.

Aproximam-se tempos de mudança.

Já não era sem tempo!

COMBUSTÍVEIS



Ao preço a que estão os combustíveis, não vai tardar nada, vamos ter de andar assim.

Já comecei a pensar em que parte vou colocar a cadeirinha do meu filhote.

"DA MIHI JUS, JUDICUM DABO"



"Dá-me o Direito, dar-te-ei o julgamento". (Máxima dos Comentadores)


Na dúvida, na falta de clareza e de evidência de um texto, deve sempre acolher-se a interpretação beneficiadora do interessado (do particular, do trabalhador, do cidadão, do requerente, etc. - não da parte mais forte) e restringir a interpretação que lhe seja gravosa, nociva, prejudicial.

É isto que está consagrado no Direito em Portugal.

Infelizmente, a mentalidade burocrática e autocrática do Estado que temos, tido como pessoa de bem, considera, muitas vezes, o contrário.

Este Estado que se julga zelador do cumprimento da lei e que tudo impõe, tutela e castiga, em grande medida tem ele próprio um défice de educação cívica e jurídica.

A ignorância da lei não escusa (ou não aproveita), princípio contudo contestado já por Goethe. Um dos tópicos em que a forma mentis jurídica se afasta, claramente, da forma de pensar do senso comum, para o qual a ignorância da lei será uma atenuante.

A verdade é que, hoje, leis injustas regulamentam direitos universais ou a sua regulamentação nunca chega a existir, em clara omissão, por parte do Estado, do dever de legislar, para que a realização efectiva do Direito nunca se verifique.

Temos constatado, isso sim, «hipérboles emocionais de retórica e de Direito» «oferecidos» por aqueles que se empenham em afirmar que há "sinais" extraordinários que nos dizem que Portugal já vai no "pelotão da frente" da CE.

Nesta "obra de engrandecimento" têm colaborado muitas e diversas entidades. Umas com o pensamento de fortalecerem a «fé» dos administrados, outras com o fim de alcançarem proveitos materiais e benefícios pessoais.

O Estado tenta reprimir uma certa hostilidade social, fingindo que tudo vai bem, abstendo-se assim o Povo de lutar quando deveria ou, pelo menos, quando desejaria fazê-lo.

Se a hostilidade é reprimida quando os interesses do Povo são atacados, este ficará à mercê dos detentores do poder, que assim podem aproveitar-se através de «pacotes» legislativos em «massa» com «sabor» a «milagres».

Talvez nas "urnas" se possa dar o "julgamento" aos que agora nos dão um Direito assim.

Como disse o Papa João XXIII (discurso de 6-11-1958): «A verdade é sagrada e nunca deve ser atraiçoada»

E as eleições serão já em 2009.

MEU RICO FILHO



De pequenino, se torce o pepino.

quinta-feira, 29 de maio de 2008

CHEQUE-DENTISTA



Trata-se da última invenção do Governo.

A atribuição do cheque-dentista às grávidas e aos idosos que estiverem a receber o complemento solidário.

As grávidas terão direito a 3 cheques por ano, de € 40 cada um, num total de € 120.

Os idosos terão direito a dois cheques por ano, também de € 40 cada, num total de € 80.

Cada cheque terá a validade de 12 meses, a partir da emissão do primeiro.

Tanto uns como outros têm de estar a ser seguidos num Centro de Saúde e é o médico de família que emite o P1 e o respectivo cheque que será entregue pelo utente num dentista escolhido por si, dentro de uma lista de cerca de 2.400 que aderiram ao programa SISO. O utente terá total liberdade de escolha no país.

Até aqui tudo bem, não fosse o facto de os tratamentos no dentista serem muito dispendiosos e o montante total anual disponível pelo programa SISO, não cobrir todos os tratamentos necessários.

Mais uma vez, o Governo deitou areia para os olhos do Zé Povinho.

Um idoso com mais de oitenta anos, precisa é de uma prótese dentária e não de tratamento aos dentes que já não tem.

Todos sabemos quanto pode custar uma prótese dentária. Não são € 80.

E se o idoso gastar os € 80 logo no primeiro tratamento, vai ter de se sujeitar a esperar pelo ano seguinte, para o retomar.

É absolutamente ridículo.

O ESPIÃO



O meu amigo Conde do Barreiro Velho, enviou o seu espião K9, para saber onde guardo as obras de Ramalho Ortigão.

SERIAL KILLER



Hoje acordei com instintos de Serial Killer.

O preço da carne vai aumentar 20%.

A gasolina aumentou, outra vez, a noite passada, sete cêntimos.

O arroz aumentou de preço.

O pão vai aumentar novamente.

O peixe vai aumentar, também, devido à justa greve dos pescadores.

Os ordenados, esses, ficaram na mesma.

Os pobres vão ficar cada vez mais pobres.

Os ricos, cada vez mais ricos.

Apetece-me mesmo matar alguém.

ANIMALICES



Detesto touradas.

Não suporto assistir a esse espectáculo que considero cruel.

O bicho a ser espetado, sem dó nem piedade.

O público, sedento de sangue, a incentivar a chacina.

Não suporto.

Odeio.

Causa-me angústia.

CÓDIGO DE ACESSO



Hoje, sem querer, acedi a uma informação que não devia.

Sou um túmulo e vou arquivá-la na minha memória.

Nunca se sabe quando me poderá vir a ser útil.

Por que será tão descuidado?

Falta de profissionalismo...

Imperdoável!

terça-feira, 27 de maio de 2008

ELE JÁ ANDA AÍ



Ressuscitou das cinzas, qual Fenix renascida.

Com apoio ou sem apoio, ele anda aí.

De todos eles, venha o diabo e escolha.

Que o Diabo não escolha este, nem o outro.

O MISTER



É espanhol e tem boa "pinta".

É metrosexual.

Contorna os olhos com eyeliner e perfuma-se com Valentino.

Parece ter tudo no sítio.

Obrigada meu Deus!

Agora é que eu já não vou mais querer saír da Luz.

"Jamé!".

BONS TEMPOS!



Hoje encontrei um amigo que já não via há alguns anos.

Foi por acaso, numa rua de Lisboa, ao virar de uma esquina.

Disse-me ele: "estás na mesma! Os anos não passaram por ti. És mesmo tu, sem tirar nem pôr".

Instintivamente usei o vidro da porta do Galeto, como espelho e demorei uns instantes a recordar quem seria o intruso que assim, tão desassombradamente, me abordava.

Senti um baque cá dentro.

Era ele, aquele outrora metro e oitenta de pedaço de mau caminho, mais velho que eu uns dez anos, agora definitivamente mais baixo, gordo e barrigudo.

Não é justo!

O tempo passa e as pessoas desmazelam-se.

Engordam, encolhem, perdem o gosto de viver.

Por que motivo mais dia menos dia teremos de encolher, engordar ou perder o gosto de viver?

Fiquei a pensar nisso, o dia todo.

segunda-feira, 26 de maio de 2008

"ERGA OMNES"



Recebi várias reclamações via e-mail e sms pelas minhas últimas "postagens".

Dizem os mais exaltados que deixei a linha por que me pautava, para abraçar a via musical, que só interessa a alguns e deixa os outros curiosos e insatisfeitos.

Uma das reclamantes pede que confirme a minha identidade, pois morre de curiosidade sobre a minha pessoa.

Acha ela que sou uma mecinha que é vista todas as madrugadas a passear os cães na Avenida da Praia, sozinha, qual "mulher de branco", em noite de lua cheia.

Caneco, este é o meu blog.

Escrevo para todos, sem excepção, sobre o que quiser e me der na gana.

Se não quiserem, não me leiam, não me comentem nem façam de mim uma lenda ou uma história interminável.

Sou uma moçoila "deslambida" para uns, malcriada para outros e indiferente para a maioria.

Escrevo para todos e para ninguém em especial.

Aqui me divirto com aqueles a quem considero amigos. Aqui despejo as minhas mágoas que de outra forma não teria oportunidade de carpir. Aqui revivo todas as minhas tristezas e alegrias, despida de preconceitos.

Aqui posso ser eu.

domingo, 25 de maio de 2008

BETO KALULU - O AFRO MAN



Quem não se lembra dele?

Quem não se lembra dos "The Windies"?

Angolano por adopção, este Matosinhense é actualmente um dos arautos da música angolana em Portugal.

HÁ DIAS ASSIM...



Ultimamente ando a dormir muito pouco.

Duas, três horas, no máximo, por noite.

Acordo de manhã, quando ainda é madrugada para os demais habitantes da cidade.

Ponho as leituras em dia, até o sol raiar.

Depois, tomo duche, visto-me e vou tomar o pequeno almoço.

Hoje enganei-me e tomei as vitaminas do cão.

Há dias assim.

sábado, 24 de maio de 2008

DOIS AMIGOS QUE NÃO VOU ESQUECER NUNCA

Dois SENHORES da música Angolana.

O Milo era filho da senhora que me trouxe ao mundo.

O Raul, um Príncipe Kuanhama, grande artista plástico e escritor.

Passámos bons momentos no "Hit".
Até sempre meus queridos amigos.

200 KILOS DE PRAZER



O desgraçado já deve ter morrido sufocado.

COISAS DE "GAIJA"



Hoje aconteceu-me um episódio "mesmo à gaija".

Infelizmente, mas é verdade.

Estava eu a sair de casa onde tinha estacionado o carro há 1h atrás. Entrei no carro, pus o dito a trabalhar e dei uma aceleradela, quando ouvi um barulho estranho. Travo e oiço uns senhores a gritar "olhe olhe!!!!!" Vou olhar...e tinha um PIN daqueles de obras por baixo do carro.

Há 1h atrás, não estava lá nada. Põem-me o pin colado à parte da frente do carro, que não dá para ver de dentro.

GRRRRRRRRRR!!! E por que haveria de estar um pin colado à frente do meu carro???????

Conclusão, tinha dois homens a tentar tirar-me o pin debaixo do carro... e eu a andar de marcha atrás!... Oh God!... Eu ria-me que nem uma perdida... e os homens de cu para o ar a tentar tirar o tal pin.

O problema é que o meu carro é alto e o pin tombou e enfiou-se debaixo dele (bastou eu ter andado 1 metro, se tanto... só para verem como estava colado ao meu carro...)

Enfim... lá saiu...

Sorri para os senhores, coitados, e disse "Vá... tenho desculpa... sou mulher, não é? Muito obrigada pela atenção!!! (E mais obrigada ainda, por EU não ter sujado as minhas mãozinhas)”.

Às vezes é muito bom ser Mulher...

NEM SONHES...



Quando ontem à noite eu planeava uma viagem a Paris, onde não vou há alguns meses, e colocava a hipótese de ir até à cidade Invicta no próximo fim-de-semana, eis que passo a noite a sonhar que me deslocava, por tudo quanto era sítio, de patins em linha.

Mas será que aquele filho da mãe que anda a aumentar os combustíveis dia-sim, dia-sim, também nem nos sonhos me larga os calcantes?

Se pensas que vou para Paris, para o Porto ou para outro lado qualquer, de patins em linha ou à boleia de um camião TIR, estás muito enganado!

Começa mas é já a pensar em parar de nos fornicar a carteira e vê lá se a tua vidinha não te chega.

Caso contrário, nem queiras saber o que o povo, em polvorosa, consegue fazer com um bidão de gasolina e um fósforo.

MISÉRIA SILENCIOSA



Hoje fiz uma breve reflexão sobre um tema candente da actualidade do nosso país, que parece passar ao lado das reais preocupações dos políticos que nos governam.

De que serve ter o défice controlado se em Portugal há muita pobreza silenciosa?

A actual crise económica e social, que assola Portugal, devia ser motivo de vergonha para os nossos políticos.

O fraco crescimento económico e o desemprego têm levado ao aumento de pessoas que precisam de ser ajudadas nas coisas mais essenciais da vida, que são os alimentos.

Sem alimentos não se vive nem se pode ter condições nem forças para procurar trabalho, para zelar pelo bem-estar familiar, para viver com dignidade.

Queiramos ou não admiti-lo, há muita pobreza silenciosa no nosso país. Temos de estar atentos e solidários, porque a situação está a piorar a cada dia que passa.

Perante estas sombrias perspectivas, custa-me compreender como o Senhor Ministro da Agricultura de Portugal terá declarado que apenas se tratava de “um problema de preços” e que não iria haver racionamento de bens em Portugal.

Parece evidente que vai haver racionamento. Se o preço dos bens continuar a aumentar, muitas famílias vão ver-se na obrigação de racionar de facto as suas aquisições pois, com o mesmo orçamento familiar, não conseguirão comprar a mesma quantidade de comida que compravam anteriormente.

Não tenhamos ilusões. Em Portugal existe crise e há cada vez mais pessoas a precisar de serem ajudadas nas coisas mais essenciais da vida.

Os senhores que nos governam deveriam ter vergonha e encarar a realidade nua e crua com que se debate a maior parte da população portuguesa.

Estamos fartos de ser enganados.

Basta!

RENDIMENTO SOCIAL DE INSERÇÃO



Os representantes dos ciganos do Barreiro reuniram-se hoje com o Presidente da Câmara, para fazerem a entrega de uma petição sobre os moldes em que é aplicado o programa de inserção social.

O documento entregue ao autarca, para que este os apoie nesta sua causa, e ao qual o Blogue Angolana teve acesso, tem por base a própria lei que, no seu artigo 1.º, descreve o rendimento social de inserção como “um programa de inserção”, que tem como finalidade ajudar as famílias na satisfação das suas necessidades essenciais e o favorecimento da sua progressiva inserção laboral, social e comunitária.

Os ciganos pretendem assim que o Estado lhes ofereça Internet de banda larga, sem limite de downloads, DVD’s virgens e capas para os DVD’s, tudo material mais que necessário à actividade deste povo.

ECOPONTOS



O novo presidente do PS do Barreiro, anunciou há pouco tempo que o partido vai passar a cumprir os requisitos ambientais.

A medida passa por reciclar os candidatos e líderes falhados do PS do Barreiro, que poluem o ambiente.

O novo líder dos socialistas Barreirenses vai reunir esta semana com a sua equipa e com o Presidente da Câmara, para definirem um código de reciclagem, mas o Blogue Angolana teve acesso às folhas de rascunho de Carlos Humberto e revela em primeira- mão esse novo código:

Ecoponto amarelo: Serve para reciclar ex-líderes que nunca obtiveram sucesso, mas continuam por aí a poluir o ambiente.

Ecoponto azul: Este ecoponto é destinado a candidatos apresentados como “Dom Sebastião”, mas que depois do nevoeiro passar voltam a desaparecer, querendo alguns aparecer de novo, agora que se aproximam mais umas autárquicas.

Ecoponto verde: Serão colocados todos aqueles que, mesmo estando muito verdes, já poluem em demasia.

O Angolana sabe que Carlos Humberto reservou para si próprio um ecoponto especial. Com a força e energia com que tem dinamizado a cidade, dentro de um ano será colocado no “Pilhão”.

quinta-feira, 22 de maio de 2008

LAMENTÁVEL LAPSO



Podia ter sido pior.

O CÃO DO MEU VIZINHO (SALVO SEJA)



O meu vizinho VTM tem um cão muito atrevido.

É um caguinchas que, volta e meia, quer saltar na minha S. Bernardo.

Ela não deixa e ele, danado, vai dormir para o sofá da sala.

"Ai se eu apanhasse aquela cachorra...", sonha ele.

ZARA



Uma das coisas que gosto de fazer, é de ir às compras nos fins de semana.

Nós, as mulheres, gastamos rios de dinheiro em pequenas coisas que os homens dizem sempre não ter utilidade nenhuma.

É genético e é isso que nos faz ser diferentes.

Gosto de ir à Zara. Não porque seja actualmente a loja espanhola que mais vende no mundo inteiro, mas porque lá me divirto imenso só de olhar as compradoras que, frenéticas, tentam arranjar este ou aquele modelo que lhes sirva, mesmo que não exista o tamanho delas.

No sábado passado, assisti à batalha travada por uma gordinha que passou horas a tentar entrar numas calças que qualquer pessoa via, à vista desarmada, não ser o seu tamanho.

As empregadas riam-se à socapa e a moçoila lá continuava a tentar, até que o fecho lhe saltou.

Tive pena dela e meti conversa no intuito de a convencer de que o melhor seria fazer uma dieta ou tentar uma loja especializada em tamanhos grandes.

Eu levava na mão dois vestidos 36 que fazia intenção de provar, para ver qual deles me ficaria melhor. Visto 34 ou 36, dependendo do modelo.

A rapariga nem me deixou falar. Num ápice, e para minha surpresa, deitou a mão aos vestidos e desapareceu no interior da cabine de provas.

Passados uns minutos veio cá fora pedir a minha opinião.

Não me contive e desatei a rir.

Lembrei-me daquele velho ditado que refere qualquer coisa como "meter o Rossio na Betesga".

A rapariga parecia enfiada num colete de forças, com as banhas a ressaltar por tudo quanto era costura e achava-se linda.

Quem sou eu para lhe ter dito o contrário?

Virei costas e fui almoçar.

BIB'Ó BENFICA!



Uma professora da primeira classe de uma Escola Primária da cidade “Inbicta”, explica à turma que é uma Portista das fanáticas e pede às crianças da sala que levantem as mãos, caso também torçam pelo Futebol Clube do Porto.
Todos na classe, levantam a mão, à excepção de uma mecinha no fundo da sala.

A professora olha com surpresa para a menina e diz :

- Flor, por que é que num lebantaste a maum, carago?

- Porque eu cá num torço pelo Puorto - respondeu ela.

A professora, em estado de choque e com a boca à banda, perguntou:

- Bomhe, se não torces pelo Puorto, torces por quoem?

Sou do Benfica, o melhor clube do moundo, e tenho muito orgulho disso. - respondeu a mecinha.

A professora não acreditava no que os seus delicados ouvidos Portistas ouviam.

- Flor, que mal fizeiste tue para torceres pelo Benfica, minha feilha?

- A minha mãe era do Benfica, o meu pai taumbém, o meu irmão taumbém, os meus avós taumbém, por isso souhe do Benfica! - disse cheia de si a mecinha.

- Bomhe, - disse, sem a menor paciência, a professora. - Isso num é motibo para ser do Benfica, canudo. Não tens que sier sempre daquilo que os teus pais saum, carago!. Atãoum, oube lá, Se a tua mãe fosse uma puta, o teu pai um cabraum, e o teu irmaum um paneleiro, o que serias tu entaum???

- Professora, é lógico que então eu seria do Futebuole Clube du Puorto!

A EVOLUÇÃO DA ESPÉCIE EM CERTAS ZONAS DO BARREIRO



Um estudo a ser aprofundado, em função da génese partidária.

quarta-feira, 21 de maio de 2008

CULPADO!



E agora Senhor Primeiro Ministro?

Vai ou não vai pagar a multa?

A Lei do Tabaco é igual para todos.

O Senhor e os seus Ministros, mais uma vez, deram um péssimo exemplo ao País e gozaram com os portugueses.

segunda-feira, 19 de maio de 2008

ORA ENTÃO... QUE VIVA O SPORTING!



Parabéns a todos os Sportinguistas.

Gostei que tivessem ganho ao Futebol Clube do Porto.

domingo, 18 de maio de 2008

SAUDADE...



" O maior erro do Ser Humano é tentar tirar da cabeça o que não sai do coração".


Acordo muitas vezes com saudade.

Com aquele frio na barriga e aquela dor no peito, que nunca sei explicar.

Vêm-me à memória as coisas boas e as más também.

Olho-me ao espelho e ela lá está.

Estampada no meu rosto.

Por que me atormentas?

Por que saíste do meu baú?

Estavas lá tão bem.

sábado, 17 de maio de 2008

Le monde est gris

Mais uma musiquinha cantada e tocada durante o Estado Novo.

A MINHA MOÇÃO DE CENSURA



Ando há alguns dias para apresentar uma moção de censura a mim própria, pelos motivos constantes das queixas de vários comentadores do meu Blog Angolana, recebidas através do mail institucional "a-mecinha@iol.pt".
Dizem eles que ando a descurar o dito cujo e que os meus “posts” já não estão a ser o que eram antigamente.
Acusam-me de ter passado a dar música a torto e a direito, ainda por cima música daquela que se ouvia no Estado Novo.
Pois bem, informo os meus leitores e comentadores que também tenho direito a tirar, de vez em quando, uns dias de folga.
Acontece que ultimamente tenho visto muito mais televisão. Tem dado imenso futebol e eu ainda não me consegui esquecer completamente dos desaires do meu Benfica, a quem vou ter de pedir responsabilidades pelo agravamento do meu estado de saúde, no que toca a problemas do foro cardíaco e psicológico.
Como disse, tenho passado mais tempo em frente ao televisor, para desanuviar um pouco do stress do dia a dia e até que a coisa tem funcionado menos mal.
Tenho estado atenta sobretudo à publicidade que dá nos intervalos de cada programa e o anúncio que mais me tem despertado a atenção é aquele do Euromilhões.
Confesso que fico um pouco deprimida com o tal reclame. É dito que o Euromilhões pode tornar as pessoas imensamente ricas, todas as semanas.
Pronto, já estou a ouvir o Eng.º Pinto de Sousa a dizer que já está resolvido o nosso problema da crise económica e que vem aí a retoma.
Agora, daqui para a frente, só os pelintras é que vão andar de automóvel porque as televisões já começaram a mostrar um senhor que estaciona na garagem, de marcha-atrás e na maior das calmas, o seu pequeno jacto com que vai para o emprego, comprado com o prémio do tal Euromilhões.
O anúncio promete criar excêntricos todas as semanas.
Agora, para comprar um avião, já não será preciso entrar no jogo das subfacturações, da contratação de trabalhadores imigrantes ilegais, das escritas paralelas e sacos azuis, dos subornos das fiscalizações das obras de engenharia civil.
Bastará jogar no EuroMilhões.
Por isso, decidi voltar a escrever no meu Blog, antes que alguém me vá denunciar às Finanças, dizendo que enriqueci.

PARA O KIRA

O Artur Garcia nesta altura ainda não tinha aqueles caracois que tem hoje.

LA MARITZA

AS COISAS QUE NÓS CANTAMOS NAS NOSSAS TERTÚLIAS DE MOÇOILAS "INCONCIENTES"...

LEMBRAS-TE ISABEL ADRIANA?

PAOLA

Para o Dr. Jorge Fagundes.

Sonhos felizes!

sexta-feira, 16 de maio de 2008

Capri c' est fini

Quem não se lembra deste moçoilo?

LE MÉTÈQUE

Qui se souvient de lui?

Moi, Je l'aimais beaucoup quand j'etais petite fille.

J'aimais bien l'écouter.

Voilá!

terça-feira, 13 de maio de 2008

DETESTO



Hoje acordei assim.

Detesto despedidas longas e penosas.

Detesto o egoísmo e a falta de respeito.

Detesto ver comer com a boca aberta, com os alimentos a rolar, como se estivessem dentro de uma máquina de lavar roupa.

Detesto ver soprar a bica antes de beber.

Detesto ver comer a sobremesa levando à boca, várias vezes, a mesma colherada.

Detesto ver lamber os dedos após a refeição.

Detesto ver limpar a boca com um pedaço de pão, ao invés do guardanapo.

Detesto ver tirar macacos do nariz.

Detesto cheiro a suor.

Detesto cheiro a chulé.

Detesto ver bébés recém-nascidos, carecas, de fita na cabeça, ao estilo piloto Kamikaze.

Detesto a maldade, a mentira e a falsidade.

Detesto acordar acompanhada.

Detesto que me substimem.

Enfim, detesto detestar, mas detesto.

HINO DOS LEÕES

Sou uma mecinha muito democrata.

Sei estar entre os demais e, por isso, parabéns a todos os "Lagartos".

Para o ano, vamos dar-vos uma valente "coça"
.

segunda-feira, 12 de maio de 2008

CRIANÇAS SÃO ADULTOS DE AMANHÃ



Esses pequenos seres por vezes tão maltratados pelos adultos.

Penso muitas vezes como é possível deixar que passem fome?

Como é possível que alguém as espanque?

Como é possível que alguém as deteste?

Como é possível ficar indiferente?

domingo, 11 de maio de 2008

A CASA DAS ARTES



O Barreiro vai ter uma Casa das Artes que mais parece a Casa da Música da cidade do Porto.

A Arquitectura actual aderiu ao estilo "bunker" e cabe agora ao Barreiro rivalizar com o Porto, na falta de bom gosto.

Sempre defendi que as Casas das Artes deveriam ser airosas, com luz por todos os lados e que a sua arquitectura deveria enquadrar-se perfeitamente no restante edificado.

O Projecto, todo ele, foi concebido por jovens Arquitectos do Norte e sem dúvida que tem valor como criação artística.

Mas o Barreiro precisava de uma Casa das Artes com outro design.

A Casa da Música do Porto ficou aquém de todas as expectativas, porque tem muitos erros de concepção.

Será que o Barreiro também precisa de mais um "mamarracho"?

Esperemos que não.

sábado, 10 de maio de 2008

O CONDE DO BARREIRO VELHO



Como costumo fazer todos os fins-de-semana, fui dar uma volta por aí, para espairecer e olhar a cidade com olhos de ver.
Hoje convidei o Conde do Barreiro Velho para me acompanhar.
Para quem não sabe, somos vizinhos e amigos de longa data, o que me leva a bater-lhe à janela do seu castelo, sempre que me quero aventurar pelas ruas da cidade velha.
O Conde Vlad, de seu nome, apesar do mau feitio, guia-me através dos labirintos das ruas e livra-me dos indesejáveis que, não me conhecendo e achando que eu não sou da cidade, me atiram piropos brejeiros ou tentam tirar nabos da púcara, com perguntas que não lembrariam nem ao Menino Jesus.
Uma coisa que eu aprecio nele é que é homem de poucas palavras. Só fala se eu lhe perguntar alguma coisa e quando conversa não evita entrar em assuntos cujos temas sabe que me desagradam. Gera-se desta forma um salutar confronto de ideias que acaba quase sempre, altas horas da madrugada, num dos bancos do jardim da Praça de Santa Cruz, mesmo junto da esquadra da PSP, cujos elementos já vieram por diversas vezes junto de nós, pensando que estávamos a discutir.
- “Você e a sua mania de trocar os vês pelos bês… Não acha que devia moderar essa tendência?”
Não lhe respondo. Acho que não passa de mais uma provocação igual à que costuma fazer-me quando diz que ando assustada. Bah! Eu assustada… Eu que bebi água do Bengo e andei por esse mundo fora, eu que já fui polícia, que já fui à China e ao Japão, Timor e Moçambique, que já fui conquistadora, que já estive três dias e meio no inferno e voltei. Este vizinho não está a ver o filme.
- “Você é como as pequenitas que têm medo do papão. Conhece estes versos?”.
Recita-me uns versos de Guerra Junqueiro e eu engulo em seco. Definitivamente o meu Bizinho hoje apostou em dar-me cabo da moleirinha. Não lembraria nem ao diabo, falar de “A Velhice do Padre Eterno”, agora que já não existe clero nem monarquia.
- “Mas existe um porco, vizinha. Um porco que abriu os olhos aos Barreirenses que estavam cegos. Já reparou que fizeram um imenso churrasco sem porco? Alguém se atirou para a fogueira no lugar dele e ardeu como se arde no inferno.”
Este Bizinho é o máximo. Tenho de concordar com ele.
Com porco ou sem ele, já nada no Barreiro poderá voltar a ser como dantes.
- “E as cinzas atraíram os ratos, vizinha. Há que combater agora os ratos e as baratas que vieram por acréscimo.”
Bocejei. Olhei para o relógio e a noite já ia alta. Retomámos o caminho de casa percorrendo as mesmas ruas e as mesmas vielas.
Até amanhã Bizinho. Fique bem.
- “Adeus vizinha. Amanhã convido-a para jantar uma sopinha de letras feita por mim. Espero que aceite.”
Abri a porta e entrei.
Sopinha de letras?
O que quererá ele dizer com isso?
-“Aceito sim, Bizinho. A que horas?”
- “À hora que lhe der jeito”.
Fechei a porta da rua à chave e subi.

Amanhã será um novo dia.

sexta-feira, 9 de maio de 2008

THE PIMP



Resolvi instituir um prémio para o azeiteiro mais chumbeco do Barreiro.

A distinção terá de ter em conta, cumulativamente, as seguintes particularidades:

Terá de ser um jarreta conhecido de ginjeira na cidade, nado e criado no Barreiro Velho.

Terá de usar fato e gravata e ser todo falinhas mansas.

Terá de ser vira casacas e pertencer à CPC de um partido, como convém.

Terá de ser doutor da mula ruça, com diploma saído na farinha Amparo.

Terá de ser santíssimo, milagreiro, jornalista e caceteiro.

Terá de ser oportunista.

Terá de ser vigarista.

Terá de ser seboso e untuoso.

Terá de ser míope.

Terá de ter ar de merceeiro.


Aceitam-se nomeações.

Podem começar a votar!

quinta-feira, 8 de maio de 2008

A NOVA PIDE BARREIRENSE



Andam disfarçados de democratas.

Dizem-se santos e acima de qualquer suspeita.

Constituem a pior das ralés.

São irmãos deste e daquele mas querem açambarcar tudo.

Não toleram a VERDADE.

Querem calar a voz da razão, sem estrelas e com bandeiras.

Escreverei sempre que bem entender e denunciarei até que a voz me doa.

NÃO PASSARÃO!

terça-feira, 6 de maio de 2008

O PROSTITUTO



Começou a sua saga no seio do partido comunista. Mudou de quarto e calcorreia agora os ministérios e as igrejas do seu novo partido, em busca de melhor cama, exibindo os seus dotes “abundosos”.

Diz-se heteropolítico, bipolítico ou homopolítico, religioso quanto baste, consoante a oportunidade do momento e o desejo de quem pagar mais ou der mais benesses.

Tem clientes certos que aparecem como “espectadores nocturnos” a quem presta bons serviços como “Boy”.

Pelo meio há um certo círculo que perpassa as questões sociais, e que englobam a participação do sujeito e do outro.

Deste modo, é correcto afirmar, então, que essas suas representações são acompanhadas de valores estabelecidos politicamente.

A crise política do partido e a sua falta de vergonha estão vinculadas como justificativas para o exercício pleno da sua actividade, tolerada por todos, à vista da cidade.

Não passa de um Boy de programa, que tem dado apalpões à esquerda e à direita, fornicando tudo e todos, sempre numa óptica de prazer e de desejo, pronto a satisfazer-se a si próprio, qual ditadorzeco de alcova, sedento de poder.

Personagem de uma condição social pautada pelo oportunismo, pode afirmar-se que todos os seus desejos se tornaram públicos e condenáveis quando se expôs a uma relação de promiscuidade entre o religioso e o pagão.

Começou agora a dar beijocas e a apalpar o seu antigo amante, em movimentos descarados de trocas e de sedução.

O Prostituto nunca tem o objectivo de permanecer com alguém porque está sempre disposto a vender-se a qualquer um.

Com este movimento de trocas, toques e sedução fica difícil estabelecer um código único para classificar o perfil de tão hedionda criatura.

domingo, 4 de maio de 2008

QUERIDOS RATINHOS



Está em exibição mais um filme de terror com aqueles animaizinhos nojentos, de cauda comprida, que proliferam por tudo quanto é lixo.

O Barreiro, como cidade do cinema, não poderia deixar de co-produzir este filme, uma vez que ratos é coisa que não falta na cidade.

Uns mais ratos do que outros, lá vão enojando a vida e o espaço de cada habitante.

A Rua Miguel Bombarda está infestada deles que, juntamente com as suas amigas baratas, se passeiam pelas canalizações das lojas, das instituições e das casas particulares.

Há quem já tenha começado a alimentá-los com leite de cabra e carne de porco, a fim de que possam constituir uma reserva alimentar de grande valor calórico.

Segundo os chineses, o rato é um animal comestível e a sua carne sabe a frango.

Porque uma cidade sem ratos não é cidade, a CMB contratou uma imigrante ilegal, proveniente da Índia, que os alimenta na cozinha do novo refeitório do Santíssimo, juntamente com os outros da sua espécie.

A coisa promete e o meu vizinho VTM até já ameaçou chamar a SIC e a TVI, para acabar com a ratice.

Por mim, contratava-se o Feiticeiro de Oz e o caso ficava arrumado.

Mas quem sou eu para me meter onde não sou chamada...

DIA DA MÃE



Hoje é Dia da Mãe para todos aqueles que têm a sorte de a ter junto de si.

A minha "partiu" há muitos anos atrás, na minha adolescência, quando o Dia da Mãe era comemorado no dia 8 de Dezembro.

Recordo com saudade a forma como eu e os meus oito irmãos, uns dias antes, "cravávamos" os nossos avós e o nosso pai para termos uma verba decente que nos permitisse comprar-lhe o presente que sabíamos que ela iria adorar: um grande ramo de flores do campo.

Ela adorava flores do campo com espigas à mistura. Ficava radiante quando se apercebia que o seu presente era aquilo de que mais gostava: malmequeres, lírios, margaridas e outras flores que constituiam assim o seu arco-íris.

Pela ordem natural das coisas, hoje também eu recebi um grande ramo de rosas de todas as cores.

Parei para pensar e recordar aqueles momentos tão felizes e distantes.

Tenho a certeza de que se a minha mãe ainda estivesse entre nós, estaria connosco e não atirada para algum daqueles armazéns de velhos, onde hoje seria dia de visita, onde só hoje talvez tivesse a complacência de uma visita por ser Dia da Mãe e não porque foi aquela Mãe amiga, sempre presente nos bons e nos maus momentos.

Quantas idosas nessas condições terão recebido hoje a visita dos seus filhos?

Quantas passarão o ano inteiro sem ter uma presença amiga que lhes dê aquilo que elas precisam: carinho?

Quantas terão sido hoje abandonadas à porta do Hospital?

Mamã, estejas onde estiveres, estarás sempre comigo.

Adoro-te!

Ich liebe dich!

sábado, 3 de maio de 2008

3 DE MAIO



Faz hoje um ano que desapareceu misteriosamente da Praia da Luz.

Foi comprovada a presença do seu DNA em salpicos de sangue encontrados na bagageira do carro dos pais.

Os cães detectaram cheiro a cadáver no apartamento e nas roupas da mãe.

Gonçalo Amaral foi demitido e prometeu que nos vai contar, no seu livro, como tudo aconteceu.

Fica a pergunta no ar:

Quem te fez mal, Princesa?

Quem foram os teus algozes?

Que o Deus das crianças te guarde.

sexta-feira, 2 de maio de 2008

CARTAS DE AMOR



Não é um tema recorrente, nos dias que correm.

Longe vão os tempos em que se perdia tempo a desenhar afectos nas palavras.

Disse o Poeta que "Todas as cartas de amor são ridículas". Como é bom ser-se ridículo ao dizer ao outro que o amamos, que temos sentimentos, que somos pessoas.

Antes de adormecer, entretenho-me a ler aquele maço de cartas de amor dos meus avós, amarelecidas pelo tempo, guardadas religiosamente naquela caixa de madeira das Índias, que ainda mantém o perfume lavanda impregnado nas fitas azuis que enlaçam aquele pedaço de história, que preservo e guardo só para mim.

Momentos de ternura em que me escondo e em que revejo aquela felicidade que já não existe mais.

Tão simples, tão amantes, tão autênticos.

Perdeu-se o hábito de escrever. Substituiu-se o papel e a caneta pelas sms, pelo e-mail, pelo messenger.

Os C são substituidos por K e os S por X, em mensagens idiotas e sem qualquer conteúdo.

Tudo é curto e sem sentido.

Acabaram-se as cartas de amor.

Mas eu quero ser ridícula. Quero continuar a gastar muito papel e tinta.

Quero escrever a alguém e dizer tudo o que me vai na alma.

Mesmo que não obtenha qualquer resposta.

quinta-feira, 1 de maio de 2008

1.º DE MAIO



Morrem por dia em Portugal, 15 trabalhadores na construção civil.

Muitos outros ganham abaixo do salário mínimo nacional.

Outros tantos são explorados e vivem em condições de extrema pobreza.

A maior parte deles são estrangeiros em situação ilegal.

O Governo pactua com esta situação e diz que estamos a "progredir".

Estou farta!

Até quando?