terça-feira, 27 de maio de 2008

BONS TEMPOS!



Hoje encontrei um amigo que já não via há alguns anos.

Foi por acaso, numa rua de Lisboa, ao virar de uma esquina.

Disse-me ele: "estás na mesma! Os anos não passaram por ti. És mesmo tu, sem tirar nem pôr".

Instintivamente usei o vidro da porta do Galeto, como espelho e demorei uns instantes a recordar quem seria o intruso que assim, tão desassombradamente, me abordava.

Senti um baque cá dentro.

Era ele, aquele outrora metro e oitenta de pedaço de mau caminho, mais velho que eu uns dez anos, agora definitivamente mais baixo, gordo e barrigudo.

Não é justo!

O tempo passa e as pessoas desmazelam-se.

Engordam, encolhem, perdem o gosto de viver.

Por que motivo mais dia menos dia teremos de encolher, engordar ou perder o gosto de viver?

Fiquei a pensar nisso, o dia todo.

Sem comentários: