terça-feira, 24 de junho de 2008

ESPANHOLADAS



Na clínica espanhola de San Esteban, na cidade de Cadiz, um grupo de dez enfermeiras e administrativas foram penalizadas nos seus vencimentos, em cerca de € 30,00, por se terem recusado a usar mini-saia.

Segundo o regulamento daquela clínica, o pessoal feminino deverá vestir fardas curtas, decotadas e justas ao corpo. Quem se recusar a fazê-lo, será penalizada no vencimento, vendo assim diminuir os seus proventos mensais.

Fiquei a pensar na questão e tentei pôr-me no lugar das moçoilas.

Certamente que eu também não gostaria que me obrigassem a usar uma beca tamanho ultra xs, com uma racha até ao pescoço e um decote até ao umbigo. Claro que não, até porque sou uma mecinha bastante tímida, com pouco à vontade para essas coisas. Mas daí a cortarem-me no vencimento por me recusar a fazê-lo, caía o Carmo e a Trindade. Punha-lhes os Drs. Garcia Pereira e Carvalho da Silva às canetas, que era um mimo.

Por falar em enfermeiras, acho que os homens portugueses têm um fétiche por elas.

Digo isto porque, como sou levada da breca, costumo andar pelos "chats" utilizando o nick name de "enfermeira". Mal acabo de digitar a password, eles grudam logo no personagem e é um caso sério.

Uns querem saber o que uso ou o que não uso por baixo da bata, outros queixam-se que têm "doi-doi", alguns pedem-me injecções, massagens e, quando pergunto se está alguém do Barreiro, milagre! Todos eles são Barreirenses.

Não deixa de ser divertido e patético ao mesmo tempo.

Talvez por isso, porque as enfermeiras representem o lado maternal e sensual das mulheres, numa controvérsia mal dirimida entre partes, os homens se sintam tão atraídos por elas, ao ponto de uma clínica de renome, querer fazer jus à parte lúdica da questão, obrigando as moçoilas a vestir em conformidade.

Por aqui, eu prefiro os enfermeiros.

Aquele enfermeiro Cristóvão, é o mal dos meus pecados.

Sem comentários: