quarta-feira, 18 de junho de 2008

O MEU TECLADO



O meu teclado germinou.

Foram tantas as sementes que deixei, que ele resolveu florescer.

Ainda não sei quais de mim irão nascer por lá.

Só sei que, por agora, vou deixá-las nascer e crescer.

Voltarei para colhê-las numa bela manhã de sol.

Para me rever nelas e oferecê-las a alguém.

Será que serão mesmo flores?

Não sei.

Sem comentários: