domingo, 27 de julho de 2008

BARBARIDADE



Oito jovens, todos na casa dos vinte anos, foram barbaramente assassinados no Bairro do Sambizanga em Luanda.

Encontravam-se no Largo da Frescura, em convívio, debaixo de uma mulemba e num sítio onde existia a única luz das redondezas.

Eram cerca das 19 horas locais, já noite cerrada, pois em Angola, nesta altura, é Inverno.

Um grupo de malfeitores, saídos de uma Toyota Hiace branca, mandou-os deitar no chão e disparou à queima roupa, pondo-se em fuga logo de seguida.

A polícia diz que foi uma carrinha azul com vidros fumados.

Os jovens não estavam ligados ao crime organizado. Eram todos estudantes e trabalhadores e um deles, o Santinho, era acólito na Igreja do Bairro.

Trata-se do crime mais violento desde o fim da guerra civil, em 2002.

Morreram a cerca de 200 metros do sítio onde a polícia assassinou há dias, por engano, dois actores que rodavam um filme no Bairro do Sambizanga, sobre crime organizado.

A polícia diz que não sabe quem foi e pede ajuda a quem tenha informações.

Para mim, esta é uma história muito mal contada.

Sem comentários: