sexta-feira, 18 de julho de 2008

PARTIDARISMO OU CARNEIRISMO?



Como eleitora esclarecida, não me revejo em nenhum dos actuais potenciais candidatos políticos do Barreiro.

São sempre as mesmas figuras, muito pouco cultos, todos eles praticantes da arte do umbiguismo, aquela arte em que o autor de tal proeza consegue olhar para o seu próprio umbigo de uma forma extrema tal, que consegue sempre ver o mundo sob a forma do globo terrestre, girando sobre a sua barriga como se, sem essa plataforma de suporte, o mundo não girasse e para que tal acontecesse fosse apenas necessário aquele buraco, como condição essencial da vida humana.

Acresce o facto de possuírem também uma grande falta de sentido de Estado e de Direito.

Qualquer observador mais atento consegue descortinar que não são estes os políticos que nos servem.

Não estão politicamente nem academicamente preparados e não têm formação adequada.

Estou a lembrar-me de algumas cenas “passionais” muito recentes, envolvendo cartas e contra cartas entre políticos obtusos, que reivindicam para si e para o seu partido, o estatuto de grandes demiurgos, salvadores da pátria barreirense, lançando aos outros o ónus de todas as desgraças, enquanto esperam, com isso, conseguir o tão almejado trono de onde comandarão as suas marionetas e os seus homens e mulheres de mão, sob a égide partidária.

Partidarismo, ou carneirismo? Eis a questão.

Pela parte que me toca, bem podem pregar.

Não lhes reconheço qualquer legitimidade

Sem comentários: