sábado, 22 de novembro de 2008

ONDE ME SINTO BEM E OS MEUS SONHOS ACORDAM



Sou uma pervertida.

Nas noites geladas ligo o aquecimento e deito-me com os meus dois Andrades.

Devoro-os noite após noite, na minha cama macia e confortável.

A Florbela e a Alda também lá estão, a observar-nos, e entram na festa, quando quero variar.

São noites e noites de doces insónias, neste meu quarto.

Acordo de manhã enrolada nas palavras que construiram os belos poemas.

Acordo de manhã desejosa que seja noite.

E deito-me à noite a pensar que te vou encontrar em cada estrofe.

Para acordar novamente e perceber que já não estás.

Sem comentários: