domingo, 5 de abril de 2009

A PÁSCOA


Vamos entrar em mais uma semana de Páscoa.

Este ano vou passá-la entre amigos em terras do Norte, mais concretamente no Nordeste Transmontano, na aldeia de Saldonha.

E isto porque vou ter de começar os preparativos do casamento da D.ª Mimi, que será em Julho.

Como madrinha que vou ser, comprometi-me a tratar de tudo, deixando aos noivos apenas a tarefa de se conhecerem melhor e de aproveitarem os últimos tempos de celibato.

O maior problema que irei ter, é convencer o padre católico a fazer o casamento, porque o noivo é Protestante.

A minha irmã mais nova também casou com um não católico e tivemos de tratar de tudo junto do Bispo da zona, que acabou por dar a tal autorização, ao fim de muitos requerimentos e papeladas.

Achei um disparate. Afinal não somos filhos do mesmo Deus?

O Padre daquela Paróquia é um padre jovem e todo modernaço e já confessou que por ele não vê qualquer inconveniente na celebração.

Eu quero que a D.ª Mimi seja muito feliz e sei que essa felicidade também passa por ter um casamento segundo as regras da Santa Madre Igreja.

Vou fazer os possíveis e até os impossíveis, para que tal aconteça.

Mas, para já, estou a sonhar com aquela bôla de carne, feita por uma senhora de Saldonha, que mora na Rua do Terreiro e que me estraga com mimos.

É de comer e chorar por mais.

Não lhe vou resistir.

Sem comentários: