terça-feira, 26 de outubro de 2010

A GOLPADA





O palhaço tirou mais um gambozino da cartola.

Desta vez, pediu ao seu amigo Hugo que lhe fizesse o frete de vir até Portugal ajudá-lo a enganar o Zé Povinho, com o conto do vigário.

"Ele não vai levar um, nem dois, nem três barcos. Vai levar dois barcos, mais um ferry e encomendar mais outros dois", tal e qual como os vendedores da banha da cobra.

Meteu os pés pelas duas mãos e toca de engendrar um esquema, fazendo acreditar à populaça que Chávez será o salvador da Pátria, ao fazer tantas encomendas, ao dar tantas beijokas e tanto dinheiro a Portugal.

Ele é petróleo ao preço da chuva, ele é barcos, ferries, Magalhães, casas pré-fabricadas, energias renováveis, eu sei lá que mais, à espera que os portugueses vão na "corrida".

Já agora, podia ter-lhe impingido mais os dois submarinos. Assim, como assim, não nos fazem cá falta nenhuma, já que há muito tempo estamos mergulhados em merda.

Só que ele não sabe que nós sabemos que "mon ami Chávez" ainda não pagou a totalidade das encomendas que fez, quando esteve cá há três anos e que há empresários portugueses a "ganir", por esse motivo.

Por este andar, não vai tardar muito, seremos uma colónia da Venezuela.

Por isso, Pessoal, toca a aprender a língua de "nuestros hermanos".

"Por supuesto!"

Sem comentários: