quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

COISAS DO "DEMO"


Ainda sou do tempo em que não existia essa coisa abominável, a que agora chamam "Novas Oportunidades".

Estudava-se "à séria" e quem chegasse ao chamado 3.º Ciclo, teria de escolher, de entre várias alíneas, aquela que mais gostava, para poder prosseguir os seus estudos numa Universidade, na área das ciências ou das letras.

Após uma ligeira incursão pela temível alínea F), que durou cerca de um ano, optei por estudar História, Filosofia, OPAN, Latim, Grego, Português, Francês, Inglês e Alemão, porque o que eu queria verdadeiramente, era mergulhar, de cabeça, no mundo fascinante das Letras e do Direito.

A democracia que havia naquele tempo era, tão somente, a que era aprendida, discutida e falada, "à boca pequena", nas aulas de Filosofia e de Grego.

Aprendi que o prefixo "demos" deriva do Grego e significa Povo e "kratos" poder. "Democracia" seria, portanto, o poder do Povo.

Depois veio o 25 de Abril e a palavra foi "esbanjada". Não havia ninguém que não enchesse a boca com ela, ou que não se intitulasse "democrata".

Nos dias que correm, verifico que quase ninguém sabe o que foi o 25 de Abril e que algumas pessoas associam a palavra "democracia", ao Diabo.

Por estes dias, um jovem filho da minha florista preferida, que pretende ingressar numa Universidade através do exame para maiores de 23 anos, abordou-me com um texto que falava sobre Democracia. Estava "baralhado" e pretendia que eu o ajudasse a comprender o texto, em função da sua análise literária e gramatical.

A certa altura, o rapaz perguntou-me: "Democracia" tem algo a ver com o "Demo", não tem?. É que eu li um livro intitulado "Terras do Demo" e a minha orientadora das Novas Oportunidades, explicou-me que "Demo", significa Diabo. Por associação de ideias, a palavra deve ter qualquer coisa a ver com ele, não tem?".

Nunca me vi numa situação igual, pois não sabia se havia de rir, se havia de chorar.

Consegui explicar ao rapaz o significado de "Democracia", que ele entendeu perfeitamente.

Quando fiquei só, não pude deixar de me rir "para dentro".

Mal sabia aquele puto, com a sua ingenuidade, que acabava de me dar um excelente tema para fazer este "post".

Não lhe disse, mas pensei: esta "Democracia" que se vive actualmente em Portugal, tem mais, muito mais, a ver com o Diabo, do que com o Povo.

Não tardará nada, estaremos todos num "inferno".

Sem comentários: