sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

"A LEI DO DESEJO"


O homem passava a vida a dizer aos amigos, que sabia que um dia iria morrer assassinado e achava isso perfeitamente natural.

Dizia também que queria morrer em NY, ser cremado e as cinzas espalhadas pela Broadway.

Claro que a morte de um ser humano, é sempre de lamentar, mas, neste caso, é-me completamente indiferente.

Ele já tinha idade para ter juízo, porque "quem anda à chuva, molha-se".

Agora pergunta-se: poderá o jovem Renato ser considerado um assassino?

Afinal de contas o rapaz apenas se limitou a fazer cumprir todos os seus desejos.

Sem comentários: