sábado, 18 de junho de 2011

CALMA PESSOAL!


OK, eu reconheço que ultimamente não tenho sido aquela amiga com quem vocês sempre puderam contar.

Mas ponham-se no meu lugar. Eu não tenho o dom da ubiquidade. Não consigo estar em todos os lugares ao mesmo tempo e não pensem que não me aflijo com isso, porque na realidade, gostaria de ter tempo suficiente para estar com todos os amigos e divertir-me na companhia de todos eles.

Li todos os mails e todas as mensagens que me enviaram, mas não respondi a ninguém, também por causa de uma certa preguiça que se instalou no fundo do meu ser.

Já vos tinha avisado que a partir de Junho, a minha vinda aqui seria esporádica, derivado aos vários compromissos pessoais e profissionais que assumi e que não pretendo falhar.

Não fiquem zangados por ter fechado os comentários do blog, mas tal deveu-se apenas a uma questão de gestão do mesmo. Se já não tenho tempo para responder aos e-mails e às sms, como iria arranjar tempo para responder a todos aqueles que colocam aqui comentários?

Ainda por cima tenho andado a "laurear o queque" por esse país fora, aproveitando os fins de semana e feriados, e nos sítios onde tenho estado, não consigo aceder à internet. Por esse motivo, um dia destes, tive vontade de estrangular o "Kanguru" ou de afogá-lo na barragem do Azibo. Vou ter de mudar de "bicho", para ver se não me acontece o que me aconteceu, de quase correr o risco de não poder felicitar um Amigo Barreirense por opção, pelo seu Aniversário, no dia 10 de Junho, quando estava em plena festa da cereja em Alfândega da Fé.

Têm estado uns dias óptimos que aproveito para apanhar sol e banhos de mar. Por isso, não me vão apanhar por aqui tão amiúde.

Para os "mauzinhos" que me têm desafiado a comentar aqui a política barreirense, especialmente no que toca ao Partido Socialista, informo que não há nada para comentar. Alguns vão ter de atravessar o deserto, pois a fonte secou, e outros, pouco inteligentes, mas mais espertos, pode ser que ainda encontrem um lugar onde alguém os queira para poderem ganhar uns tostões e levarem a sua vidinha medíocre.

E por hoje é tudo.

Já li sobre as próximas festas do Barreiro e sobre a Procissão de Nossa Senhora do Rosário, dia 15 de Agosto. Para grande alegria da minha Tia Vivi, este ano vou vir directamente de Pequim para o Barreiro.

Como ela é uma velhota adorável mas imprevisível, rezo para que este ano não tenha acrescentado uma adenda à promessa que fez, quando estive gravemente doente, e me faça ir levá-la à porta da Igreja, vestida de anjinho papudo.

Tia Vivi, por favor não inventes. OK, eu levo-te à porta da Igreja, como prometeste à Santa, mas volto para o carro, onde ficarei a ver passar e a tomar nota de todas as eminências pardas, mascaradas de grandes e piedosos cristãos.

E só espero que aqueles dos óculos escuros e calcinhas brancas, aquela senhora que leva todos os anos o mesmo chapéu azul, estilo cartola de finalista da Faculdade de Ciências, com os sapatos a condizer, e aquele homem que se põe a coçar os tintins em plena procissão, não sejam tão previsíveis. É que assim já não tem graça nenhuma.

E acho que vou levar uma fisga para o que der e vier. É que o ano passado andava por lá um cuco depenado, mesmo à porta da Igreja.

Inté!

Sem comentários: