terça-feira, 25 de outubro de 2011

MACACADAS DO MENINO ZEZINHO


Ao entrar na sala de aula, a professora vê um pénis desenhado no quadro.

Sem perder a compostura, apaga rapidamente o desenho e começa a aula.

No dia seguinte, o mesmo desenho, só que ainda maior.

Ela torna a apagá-lo e não faz nenhum comentário.

No terceiro dia, o desenho já ocupa quase o quadro inteiro.

Por baixo ela lê a seguinte frase:

"Quanto mais esfregar, mais ele cresce".

DECRETO-LEI Nº 496/80 DE 20 de OUTUBRO


Estipula o art.º 17.º do Decreto-Lei n.º496/80 de 20 Outubro, que os subsídios de Natal e de Férias são inalienáveis e impenhoráveis.

Que eu tenha conhecimento, este Decreto-Lei ainda se mantém em vigor, não tendo sido alterado ou revogado.

Quid Iuris?

domingo, 23 de outubro de 2011

FALANDO DE AMIZADE


Ao jantar de Sábado passado, naquele que eu considero o melhor restaurante do Barreiro, fui abordada por um senhor de meia idade, da mesa ao lado, que me reconheceu pela foto que utilizo nos meus artigos de um jornal on-line.

Veio apresentar-se e cumprimentar-me efusivamente, dizendo que gosta de me ler no jornal e no blog, e que já o fiz chorar com dois dos meus escritos.

"O homem está maluco", pensei eu.

Mas não estava.

Trocámos algumas impressões sobre a cidade e sobre um dos meus últimos "posts" que visa o facto de certas pessoas me verem como uma espécie de "guardiã", ao ponto de quase me exigirem que tome medidas sobre certas situações iníquas que estão a passar-se cá no burgo.

Lá tive de lhe explicar que não sou de cá. Que vim a primeira vez ao Barreiro com três anos de idade, visitar os meus Avós e alguns familiares Camarros e que, todos os anos, costumava vir passar férias a Portugal e muitas vezes ficava por cá, pela cidade e por Lisboa.

Como herdei a casa que era deles, estou por aqui muitas vezes, e também porque adoro a minha Tia Vivi, barreirense de gema, que é uma velhota adorável e curtidola, para a idade que tem. Por causa da promessa que ela fez à Santa, todos os 15 de Agosto tenho de levá-la à procissão de Nossa Senhora do Rosário.

Conversa puxa conversa, veio à baila o facto de todos os dias ter de apagar dezenas de e-mails, de pessoas que me dão conta e enviam informações e "links" sobre autênticos casos de polícia que se estão a passar na cidade, sob a passividade de todos aqueles que têm conhecimento deles e não fazem nada para denunciar. Não é a mim que têm de reportar esses acontecimentos.

Foi um jantar muito agradável e o tempo passou a correr.

No final, recebi um carinhoso abraço desse meu "admirador" e da esposa. Fiquei surpreendida, pois nunca tal me tinha acontecido.

"Também sou benfiquista e amigo do Vladimiro", atirou, à laia de despedida.

No regresso a casa, pelas ruas do BV, fui pensando em como é bom ter e fazer amigos.

É um grande privilégio, para mim, ter muitos e bons amigos no Barreiro.

Logo à noite vou regressar ao Norte, com essa satisfação.

sábado, 22 de outubro de 2011

"TITANIC"



Hoje estive a ler as últimas do que se diz no estrangeiro, sobre Portugal.

O "naufrágio" parece inevitável.

E QUE TENHO EU A VER COM ISSO?


Hoje venho aqui apenas para pedir que não me "entupam" as minhas caixas de correio electrónico, com links para blogs e notícias sobre uma Instituição do Barreiro.

Desde há muito tempo que isso acontece e começo a ficar farta pois, só no dia de hoje, enviaram-me 31 mensagens "no-reply", com o link para um blog chamado tendencianacionalistalusitanabarreiro .

Se o conteúdo dessas notícias tão graves, for verdadeiro, deverá ser feita, de imediato, uma queixa na Polícia Judiciária que certamente se interessará em apurar a veracidade dos factos nelas descritos.

Eu não sou polícia, nem conheço essa gente.

Estamos entendidos?

sábado, 15 de outubro de 2011

A EMBOSCADA


Cada vez tenho mais asco à classe "política".

Essa cambada de burlões ociosos, malandros, que falam e decidem em nome do Povo e não hesitam em destruír uma Nação, para atingir objectivos e interesses pessoais inconfessáveis.

Graças a esses incompetentes, em Portugal, apenas ficarão meia dúzia de velhos, sem qualquer opção de mobilidade e uns quantos amorfos, porque os outros terão de se fazer à vida, para outras paragens, seguindo a tradição dos portugueses que nos anos sessenta, do século vinte, emigraram e fizeram obra de relevo no exterior.

Claro que vão ficar também aqueles que vivem à custa dos outros (políticos, corruptos e similares). Os tais que fazem e desfazem revoluções em nome do Povo, sem que lhe perguntem se aprova o que fazem.

Mais uma vez os portugueses, incautos, cairam na emboscada.

Tudo em nome do "bem comum" e do Povo, dizem eles.

Não foi o Povo que matou o Rei D. Carlos.

Não foi o Povo que fez o 28 de Maio.

Não foi o Povo que fez o 25 de Abril.

Não foi o Povo que entregou as ex-colónias e desgraçou milhares de outros portugueses.

Não foi o Povo que abandonou à sua sorte, todos os autóctones das ex-colónias, que serviram no exército português e que, por esse motivo, foram barbaramente assassinados pelos chamados movimentos de "libertação".

Não foi o Povo que fez o 11 de Março.

Não foi o Povo que fez o 25 de Novembro.

Não foi o Povo que integrou Portugal na UE nem no Euro.

Não foi o Povo que enjeitou a língua portuguesa e aderiu ao novo Acordo Ortográfico.

Tudo feito com grande desfaçatez e descaramento, sempre em seu nome, mas nada referendado.

Quando será que este Povo dormente acorda, e toma as rédeas do seu destino?

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

MOZART - SONATA K448



Experimentem ouvi-la, enquanto estiverem a ler ou a estudar. Os efeitos de concentração e memorização, são surpreendentes.

É uma das minhas músicas preferidas.

sábado, 8 de outubro de 2011

"BICHO CARPINTEIRO"


Hoje, enquanto aguardava que o meu vizinho me viesse ajudar a catalogar os livros da minha biblioteca, resolvi mudar a disposição de todos os móveis e quadros daquela que os meus amigos chamam a minha "casa-museu".

De vez em quando sou atacada pelo chamado "bicho carpinteiro" e levo tudo à minha frente, numa fúria.

Desconfio que o meu vizinho se esquivou ao meu convite, com medo que eu o obrigasse a usar um avental e o pusesse a arrastar móveis e a pregar quadros.

Da minha cozinha, eu bem o ouvi a praguejar e a barafustar sozinho, sobre uns inúteis quaisquer e a Al-Qaeda. Quando isso acontece, é sinal que está de mau humor e mais vale não contar com a ajuda dele para nada.

Por isso, tirei quadros, mudei quadros, arrastei móveis e a casa ficou diferente.

Já estou a ver a cara dele, quando me vier pedir para lhe tomar conta do canito Oscar, enquanto vai às reuniões da Assembleia Municipal do Barreiro. Vai dizer que sou maluca, como sempre me diz, utilizando outras palavras.

Ainda estou à espera que o meu vizinho me venha ajudar com a livralhada toda e desconfio que ele está a fazer de propósito, para ver se me esqueço e se consegue escapar de me vir ajudar a catalogar os livros e a colocá-los nas estantes.

Ok, Vizinho, pode vir, que eu prometo que não o obrigo a usar avental. Eu também não sou fã de semelhante artefacto. Isso é coisa dos partidos políticos.

Esses é que têm usado e abusado do avental.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

A MINHA "MENINA"

domingo, 2 de outubro de 2011

FLORES PARA TODOS OS MEUS AMIGOS E AMIGAS


Para os "meninos" e "meninas" que me têm enviado e-mails e telefonado, a dizer que já não sou uma amiga presente, tenho a dizer-lhes que isso é falso.

Penso muito em vocês, mas como ultimamente tenho tido imenso trabalho, não me tem sido possível contactar-vos tão amiúde.

E depois o tempo também tem estado óptimo e tenho feito imensas "escapadinhas" para aquele sítio que vocês conhecem, que me faz esquecer tudo e mais alguma coisa, em boa companhia.

Prometo que lá mais para finais de Outubro, vou começar a contactar-vos mais vezes, para combinarmos qualquer coisa.

Quanto a ter fechado os comentários do blog, já vos tinha dito que o fiz apenas por não ter tempo de vir aqui responder a todas as vossas "indiscrições".

Sabem os meus telefones, sabem onde moro, apareçam sempre que quiserem.

Ah, antes que me esqueça, Carminho, já tenho mais uma cachorra. É uma boxer albina, que ninguém quis, por ser feia.

Eu acho-a linda e muito meiga. Podes ficar tranquila, que ainda não é desta que vou meter um crocodilo na banheira.

Beijokas!