quarta-feira, 30 de novembro de 2011

VIVA A MORALIDADE DA "CAMBADA"


Há já algum tempo que não vinha por aqui, devido aos muitos afazeres e à falta de disposição, que tenho tido.

Mas não quer isto dizer que tenha abandonado o blog e esteja alheia a tudo o que se passa à minha volta.

Pelo contrário. Continuo com o mesmo sentido crítico que vou exteriorizando de cada vez que tenho oportunidade para o fazer em sede própria.

Ao ler o Diário da República, 2.ª série — N.º 224 — 22 de Novembro de 2011, fiquei de queixo caído quando cheguei aos Despachos nºs 15836/2011 e 15837/2011 dos Gabinetes dos Ministros de Estado e das Finanças e da Saúde.

São dois Despachos de nomeação de uns quantos "boys" e "girls", para os Conselhos de Administração de empresas inúteis.

Mas não fiquei de queixo caído pelos vencimentos em si.

A minha indignação deve-se ao facto de os espertalhaços terem contornado habilidosamente a questão do corte dos subsídios de férias e de Natal, mencionando taxativamente que os nomeados irão auferir CATORZE VENCIMENTOS NUM ANO.

Mas que merda vem a ser esta?

Que filha da putice estamos nós a sustentar?

Só me admira que a oposição fique nas "encolhas" e não veja estas espertezas saloias, que assim vão cantando e rindo, impunemente, levados pelo total desrespeito das elementares regras de equidade e de justiça.

Depois vem o Senhor Seguro, chorar baba de caracol e soltando foguetório, dizendo que conseguiu que mais trabalhadores e pensionistas recebam os subsídios de férias e de Natal.

Já não há pachorra para aturar isto!