sábado, 19 de maio de 2012

MAQUIAVELISMO MAÇON



Nunca gostei deste fulano. É uma espécie de político do tipo enguia, saltitante, manipulador e incoerente.

Hoje li num jornal, o seu pedido de desculpas a uma jornalista do Público, por causa de ameaças que terá proferido contra ela, se a dita profissional da comunicação, se atrevesse a publicar certas e determinadas notícias que visavam a sua pessoa. 

A língua portuguesa é uma língua que permite suavizar e branquear a força das  palavras. Existem imensos vocábulos para exprimir as mesmas ideias, sem causar um terramoto social.

Mas,  neste caso, a tal  "pressão" de que a jornalista se disse alvo, corroborada pelo Director do Jornal, não passa de uma vil  CHANTAGEM  de todo inadmíssivel, tendo em conta  que o seu autor se trata do número dois do governo de Portugal.

Se fosse comigo, fodia-lhe a tromba.

Infelizmente Passos Coelho encontra-se num dilema. Para despedir este, teria de correr com mais uns quantos idiotas que fazem parte do seu governo.

Não me surpreenderá nada se, um dia destes, Miguel Relvas se tornar numa 2.ª edição revista e ampliada do não menos infeliz Armando Vara,  do PS.

Com tantos "casos",  tudo indica que para lá caminha.

Sem comentários: