terça-feira, 1 de maio de 2012

O EROTISMO DA QUESTÃO



Ainda escrevendo sobre subsídios,  não consigo deixar de pensar que existe um “não sei quê”  de “erótico” em toda esta questão de cortes e de aumentos indiscriminados.
Senão, vejamos:
Se atentarmos no facto de o Orçamento da Assembleia da República, para o ano de 2012, contemplar os subsídios de férias e de Natal, que vão ser pagos aos Deputados e funcionários daquela Instituição, ao arrepio dos cortes verificados para os restantes funcionários públicos,  estando prevista, para o efeito,  uma verba de cerca de dois milhões e cem mil euros, não posso deixar de exprimir a minha indignação, deixando escapar um “ora toma lá que é democrático!”, porquanto este é um “toma lá” na verdadeira acepção da palavra. Um “toma lá” que significa que o Povão está a ser “cosido” e mal pago.

Até quando irá este Povão amochar como um burro que, como dizia Guerra Junqueiro, "já nem com as orelhas consegue enxotar as moscas"?
“Amochar” significa dobrar-se para que alguém lhe possa saltar para cima.

Não há dúvida. “Saltaram para cima”  do Zé Povo e ele já não reage.  
No Orçamento 2012, da Assembleia da República, eles lá estão: os Subsídios de Férias e de Natal. Claro que já sabemos que estes políticos são super-portugueses, que não são regidos pelas mesmas leis aplicáveis à populaça.
Mas será que não haverá um mínimo de decoro?
O mais escandaloso é que este orçamento foi aprovado por TODOS os partidos.
Só faltava virem agora justificar que aprovaram o pagamento,  porque havia o perigo de fuga destes “cérebros” todos para o estrangeiro.

Sem comentários: