sábado, 8 de setembro de 2012

CHOCANTE!



Como sempre, são os mais pobres que vão pagar o "pato".

Aposentados, pensionistas e reformados, não vão receber os subsídios a que têm direito, apesar de o Tribunal Constitucional ter dado razão aos Sindicatos e ter confirmado esse direito.

O Decreto-lei que institui os subsídios de Férias e de Natal, estipula que os mesmos são impenhoráveis e inalienáveis e, que eu saiba, ainda não foi revogado e continua em vigor.

E depois ainda há a história dos mais 7% que vamos ter que pagar e não bufar, para não falar de que o Senhor Dr. Gajo ainda tem a distinta lata de vir pedir mais sacrifícios aos portugueses, sem nunca dizer o quanto vai ser preciso, qual a quantia certa , para acabar com o descalabro em que ficaram as contas públicas, depois de tantas governações selvagens, tanto do PS como do PSD.

Gostaria de ter ouvido que iriam acabar com as gorduras do Estado, cortando em cargos públicos que só foram criados ou mantidos para pagar favores.

Gostaria de ter ouvido que as grandes fortunas teriam de ser tributadas, pois só assim se poderá falar de equidade.

Gostaria de ter ouvido que iriam acabar com fundações e parcerias público privadas, sem qualquer utilidade que não seja a de dar emprego a boys e girls desclassificados, sem qualquer competência, curriculum ou sentido de Estado.

Gostaria de ter ouvido que no Estado iria haver combate e uma vigilância apertada na despesa, nomeadamente em gastos com telefones, faxes, telemóveis, carros topo de gama, despesas superfluas e maior contenção e parcimónia com "despesas de representação".

Gostaria de ter ouvido que seriam nomeados directores e quadros superiores de reconhecido mérito e competência, independentemente do partido a que pertencessem, para certos lugares cuja exigência necessita que assim seja. Não Directores sem qualquer idoneidade moral que tenham sido punidos disciplinarmente na empresa onde trabalhavam, por desvio de verbas e que agora se apresentam com uma aura de santidade, conferida pelo facto de pertencerem ao "clube" da laranjina C (de cunha).

Gostaria de ter ouvido que Portugal é um País independente e que não tem como Primeiros Ministros a Frau Merkel e a Troika.

Gostaria de ter ouvido que acabou o tempo de serem sempre os mesmos a sacrificar-se, para uma corja de malandros receber vencimentos acima do Presidente da República e chorudas reformas de vários cargos que dizem ter desempenhado. Sim, porque Portugal deve ser o único país no mundo, em que os políticos têm o dom da ubiquidade laboral.
Para mim, são todos uma cambada de fdp.

Se um dia a coisa "aquecer", tenham medo do Povo.

Muito medo.

Porque Portugal é de todos e vocês querem fazer dos trabalhadores portugueses escravos e "tótós".

Sem comentários: