domingo, 8 de setembro de 2013

"LAMÚRIAS"


Tenho visto na RTP Internacional os discursos daquele homem que se licenciou aos quarenta anos, que teve sempre empregos de favor, mas que agora é Primeiro Ministro de Portugal.

"Deixemo-nos de lamúrias", dizia ele, ao mesmo tempo que prosseguia o seu discurso com a ameaça de um "papão" chamado resgate que engolirá Portugal, como um tsunami.

Como é que os portugueses engolem um sapo daquele tamanho?

Lembrei-me do Papa Francisco e dos telefonemas que tem por hábito fazer a pessoas que lhe escrevem a expôr os seus dramas.

Segundo dizem, Sua Santidade a todos responde com uma palavra de esperança e de Fé, encontrando uma solução para cada caso.

Será que se os portugueses lhe escrevessem, ele telefonava a Passos Coelho pedindo-lhe que se demita?

2 comentários:

Anónimo disse...

Só soube esta manhã, que já regressou aos franceses.
Que pena não ter podido despedir-me de vós.
Tenho de dar-lhe os parabéns porque não sabia que cantava tão bem. O João já me tinha dito que tinha boa voz, mas nunca pensei que cantasse assim.
Tem de vir cá mais vezes cantar para nós. O seu cunhado também. As vossas vozes condizem na perfeição. Fiquei abismado e encantado com a surpresa.

Fernando B.

Flor disse...

Também não exagere.

Sou de uma família de melómanos. Todos cantam e alguns tocam instrumentos musicais. Fui educada a ouvir música e é natural que não tendo essa voz que refere, cante "alguma coisinha", pouca.
Aquilo foi só uma brincadeira de férias. Quando estou com amigos, dá-me para cantar.
O Alain tem formação musical clássica. Na Universidade era o tenor lá do sítio. Não nos queira comparar porque ele é mesmo um espectáculo a cantar.
Não consegui despedir-me de todos, mas deixei o João encarregado de apresentar as nossas desculpas.

Um forte abraço para si e Margarida e uma grande beijoka para a sua Luana.

Já estou com saudades.