terça-feira, 29 de outubro de 2013

PENSAMENTO DO DIA

sábado, 26 de outubro de 2013

FEIOS, PORCOS E MAUS


Esta é demais!

Acabei de ler a notícia de que um Militar da GNR foi condenado, pelo Tribunal de Loures, a nove anos de cadeia, por ter morto um rapaz de onze anos, durante uma perseguição a assaltantes apanhados em flagrante delito, um deles com longo cadastro, fugido da cadeia de Alcoentre há seis anos.

O Militar disparou tiros de aviso, sem intenção de matar, e ignorava que na carrinha seguia o menor.

Além dos nove anos de cadeia, ainda foi condenado, pasme-se, a uma indemnização de oitenta mil euros à família do rapaz, sendo sessenta mil para a mãe e vinte mil para o pai assaltante que já estava a iniciar a criança no mundo do crime.

O pai do rapaz foi condenado a apenas dois anos e meio.

Por este andar, não vai tardar nada que os magistrados portugueses comecem a ordenar que os gatunos sejam escoltados por Militares da GNR e elementos da PSP, enquanto fazem os assaltos, com direito a batedores e tudo.

É por estas e por outras que penso já não voltar mais a Portugal.




quinta-feira, 17 de outubro de 2013

BANANA PEOPLE


Tenho acompanhado de perto todas as notícias que dizem respeito a Portugal, apesar de me encontrar bastante longe, numa situação muito confortável, que me permitiria dizer: “Não é nada comigo. Que se fodam!”.

Mas não consigo pensar dessa forma. Sempre fui e serei uma pessoa dotada de consciência social, que não tolera injustiças nem falhas de carácter.

Os portugueses estão a viver num filme de terror, que protagonizam como “zombies” apáticos, dominados por um agiota chamado “Troika” e um governo esquizofrénico e canibal, que lhes vai sugando as entranhas, enquanto esbanja recursos e palita os dentes.

Tem-se falado muito, nos últimos dias, em cortes para reduzir o défice e a dívida pública.

O governo toma medidas que asfixiam quem vive do seu trabalho, não se preocupando com os verdadeiros contribuintes, deixando em roda livre os profissionais da acumulação de chorudos vencimentos e reformas públicos, a maior parte deles sem nunca terem trabalhado na vida, com carreiras contributivas virtuais.

Por outro lado, o Estado continua a gastar à tripa forra, refém de um sem número de gosmas, vivendo acorrentado a um inúmero conjunto de compromissos políticos, feudos, vassalagens e outras sacanagens, tudo pago pelo Zé Povinho que sofre na pele a fome, a miséria, o desemprego, o desalento, o desespero, a emigração forçada, em nome de um “amanhã” que nunca chega, cada vez mais distante, anunciado por um primeiro ministro cara de pau.

Já era de prever que tanta PPP, tanto BPN, tantos SWAP, tanta SLN, tanta merda, iriam atingir a segurança social, as pensões e as reformas dos portugueses.

O que não era de prever é que fossem os mesmos a pagar a esbanja, sem contestação, enquanto os outros, os que se “abotoaram”, ficaram de fora.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

THE STREET MUSIC



O primeiro intérprete foi Roger Ridley, e esta música faz-me lembrar, não sei porquê, o meu ilustre "Bizinho" do Barreiro Velho, que agora anda às voltas com o "tinoni" do INEM e os "outdoors" dos marretas.

Xiça, Bizinho, o homem deve ter ficado enfeitiçado com tanto sorriso e tanta cara de pau, para não ter reparado naquelas focinheiras.

Pegue lá na sua Senhora e toca a dar um pezinho de dança, para desanuviar esse mau humor.

Eu sei que esta música é uma das suas preferidas.

domingo, 13 de outubro de 2013

COISAS DO DIABO



Passos Coelho  está a caminhar tranquilamente quando é atropelado e morre.

A alma dele chega ao Paraíso e dá de caras com o São Pedro na entrada. 

- Seja bem-vindo ao Paraíso,  diz o São Pedro. Antes que entre, temos um pequeno problema.  Raramente vemos primeiros ministros  por aqui,  de modo que não sabemos bem o que  fazer consigo.

- Não vejo onde está o problema. É só deixar-me entrar e pronto,  diz o primeiro ministro.

- Eu bem gostaria, mas tenho ordens superiores. Vamos fazer o seguinte:

O Dr.  passa um dia no Inferno e um dia no Paraíso.  Depois pode escolher onde quer passar a eternidade.

- Não preciso, já resolvi. Quero ficar no Paraíso diz Passos Coelho.

- Desculpe, mas aqui temos as nossas regras. 

São Pedro  acompanha-o até o elevador e ele desce, desce, desce até ao  Inferno.

A porta abre-se  e ele vê-se  no meio de um lindo campo de golfe. 

Ao fundo está o clube onde estão todos os seus amigos e outros políticos com os  quais já tinha trabalhado.

Todos muito felizes e muito bem vestidos.

Ele é cumprimentado, abraçado e eles começam a falar sobre os bons tempos em  que ficaram ricos à custa do Zé Povinho.

Jogam uma partida descontraída e depois comem lagosta e caviar. 

Quem também está presente é o diabo, um sujeito muito simpatico,  que passa o tempo todo a dançar e a contar anedotas.

Divertem-se  tanto,  que o tempo passa a correr e chega a hora de ir embora.

Todos  se despedem dele com abraços e acenam-lhe  enquanto o elevador sobe. 

Ele sobe, sobe, sobe e a porta abre-se  novamente. O São Pedro está à espera dele.

Agora é a vez de visitar o Paraíso.

O PM passa 24 horas junto a um grupo de almas contentes que  andam de nuvem em  nuvem, a tocar harpa e a cantar.

Tudo corre lindamente , mas o dia acaba  e São Pedro regressa.

- Então ?  Já passou um dia no Inferno e outro no Paraíso. Agora está na hora de escolher a sua morada  eterna.

Passos Coelho pensa  durante uns minutos e responde:

- Olhe, nunca pensei  que fosse assim.  O Paraíso é muito bom, mas eu acho que vou ficar  melhor no Inferno.

Então São Pedro leva-o de volta ao elevador e ele desce, desce, desce até ao  Inferno.

A porta abre-se  e ele vê-se  no meio de um enorme descampado cheio de lixo.

Vê todos os amigos com as roupas rasgadas e sujas, a apanhar entulho para dentro de sacos pretos.

O diabo vai ao seu encontro e passa-lhe a mão pelo ombro. 

- Não estou a perceber nada, - gagueja o PM – Ainda ontem  estive aqui  e havia um campo de golfe, um clube, lagosta, caviar, e dancei e  diverti-me o tempo todo. Agora só vejo este fim de mundo cheio de lixo e os meus amigos completamente arrasados.

O diabo olha pra ele, sorri  ironicamente e diz:


- Pázinho, ontem estávamos em campanha.  Agora, já conseguimos o teu voto.



sábado, 5 de outubro de 2013

O SOLDADO SVEJK E AS AUTÁRQUICAS


Foram vários os amigos que me contactaram, para que fizesse um texto sobre as eleições autárquicas do Barreiro.

Muito sinceramente, tenho imensa pena que o Barreiro Velho e outras zonas da cidade, face aos resultados, tenham como única perspectiva continuar a ser zonas de exclusão social e ambiental, caminhando para a ruína total, só porque não existe gente capaz, com vontade de uma oposição credível ao "status quo" instalado (passe o pleonasmo).

Com aquelas listas que apresentou, o segundo partido mais votado fez "harakiri" e abriu caminho para mais quatro anos de marasmo e estagnação. Nenhuma cidade merece tal castigo.

Havia candidatos para todos os gostos, desde anónimos, misericordiosos, idosos, reformados, estudantes vitalícios, alguns emplastros, e até o gordo Soldado Svejk.

Tudo à molhada e fé em Deus, como manda a incompetência.

Aquele Soldado Svejk sempre foi um lambecus de serviço. Mais uma vez lá estava ele, para encher, qual seboso, a ver se lhe tocava "alguma coisinha" em sorte.

A seguir são as legislativas.

Aposto que as listas de candidatos a deputados por Setúbal, já estão a ser cozinhadas em família.

Vai ser uma grande "patuscada".

Até era capaz de arriscar os sete primeiros nomes, mas não o vou fazer, porque não quero que os meus leitores e seguidores fiquem em estado de choque.

Aceitam-se apostas.




quarta-feira, 2 de outubro de 2013

AI JASUS!


Não me conformo, só de pensar que arrastei metade da família (do lado francês), para ver o Benfica perder 3-0, com o Paris Saint-Germain.

Foda-se, que é o termo!

Perdoem-me o vernáculo, mas estou como o meu "Bizinho", quando está furibundo e c'us nervos.

Uma "gaija" está cá longe, com saudades, e leva com um pano encharcado nas trombas, que é como quem diz, sofre a humilhação de ver o seu clube perder estupidamente, com um clube de caca.

Aquele "gaijo" das madeixas cor de burro quando foge, devia levar umas bengaladas e ser corrido de uma vez por todas.

Das duas uma: ou aqueles jogadores estão a fazer de propósito, ou estão paraplégicos e ainda não sabem.