sábado, 5 de outubro de 2013

O SOLDADO SVEJK E AS AUTÁRQUICAS


Foram vários os amigos que me contactaram, para que fizesse um texto sobre as eleições autárquicas do Barreiro.

Muito sinceramente, tenho imensa pena que o Barreiro Velho e outras zonas da cidade, face aos resultados, tenham como única perspectiva continuar a ser zonas de exclusão social e ambiental, caminhando para a ruína total, só porque não existe gente capaz, com vontade de uma oposição credível ao "status quo" instalado (passe o pleonasmo).

Com aquelas listas que apresentou, o segundo partido mais votado fez "harakiri" e abriu caminho para mais quatro anos de marasmo e estagnação. Nenhuma cidade merece tal castigo.

Havia candidatos para todos os gostos, desde anónimos, misericordiosos, idosos, reformados, estudantes vitalícios, alguns emplastros, e até o gordo Soldado Svejk.

Tudo à molhada e fé em Deus, como manda a incompetência.

Aquele Soldado Svejk sempre foi um lambecus de serviço. Mais uma vez lá estava ele, para encher, qual seboso, a ver se lhe tocava "alguma coisinha" em sorte.

A seguir são as legislativas.

Aposto que as listas de candidatos a deputados por Setúbal, já estão a ser cozinhadas em família.

Vai ser uma grande "patuscada".

Até era capaz de arriscar os sete primeiros nomes, mas não o vou fazer, porque não quero que os meus leitores e seguidores fiquem em estado de choque.

Aceitam-se apostas.




5 comentários:

Anónimo disse...

Também sou da mesma opinião, mas só arrisco os 4 primeiros.

1 - MAP
2 - LF
3 - MM
4 - AR

Só espero que o seu amigo Zé consiga convencê-la a candidatar-se daqui a 4 anos, como independente. É uma pena que não se dedique à política, porque tem muitas capacidades a todos os níveis.

Pense nisso.

ASJ

PAULO TAMBURRO. disse...

Olá FLOR,

quem está apostando deve ter as suas carradas de razões.

Concorda?

Um abração carioca.

Anónimo disse...

Conte-nos lá, quem é o "Soldado Scwejk"?
Eu suspeito que seja aquele cromo da caderneta do Brandão que nos dias que antecederam as eleições, pôs música pimba em altos berros, que até se ouvia junto ao Luso.

"misericordiosos" e "estudantes vitalícios", ah ah ah ah. Não lembrava ao diabo.
Você tem um sentido de humor muito refinado.

Flor disse...

Oi, Paulo.
Concordo que o pessoal, com as suas apostas, vá de encontro ao que escrevi.

É que a "coisa", lá no Barreiro, está fedendo, politicamente falando.

Abraço para você também.

Flor disse...

Anónimos de 6/10/13 13:19 e 6/10/1316:43, como disse, aceitam-se apostas.

Estou "careca" de dizer que a política não faz parte dos meus objectivos e sou de opinião que não há políticos "independentes". Ou se é, ou não se é.


"O Bom Soldado Schwejk" é um clássico da literatura mundial, do checo Jaroslav Hazeq, que retrata a figura de um soldado austríaco, da 1.ª Guerra Mundial, mais finório e xico-esperto do que ingénuo.
Se conhece a obra, pode tirar as suas ilações e aplicá-las às famosas cadernetas, digo, listas.

Cumprimentos