quinta-feira, 24 de julho de 2014

COITADO DO "HOME"!




Calma que ainda não morri!

Pessoal, como ando a curtir o Verão, não tenho tempo para andar a telefonar ou  mandar e-mails para todos.

Aviso que está confirmada a janta do próximo sábado, no sítio que tínhamos combinado, no Barreiro.

Só espero não ter nenhum encontro imediato do terceiro grau, com o tal que agora anda esverdeado  atrás da velha gaiteira   testemunha de Jeova.

A sério que estou com pena do fulano que até postou uma foto do tempo da guerra, a mostrar os "guiços", na esperança de a Fatinha lhe dar alguma atenção. 

Mas está com azar, porque só lhe saem as outras velhas a fazer "likes".

Não tenho publicado  os vossos "comments",  porque alguns não se podem publicar. Vocês são demais!

Inté e até sábado.

Levem as violas para fazermos a festa e atirarmos foguetes, como sempre.

Kisses!

sexta-feira, 11 de julho de 2014

PARECEM PUTOS DA ESCOLA!



Tenho andado muito aborrecida com o ambiente político cá do burgo.

Aqueles amigos que eu costumava convidar para almoçar e jantar,  andam agora todos de candeias  às avessas, por causa de tricas e intrigas  protagonizadas por duas pessoas do mesmo partido.

E que tenho eu a ver com isso?

Sabem que sou neutra no campo da amizade. Quando sou amiga, não ligo a partidos, religiões nem futebois.

- "Se convidares fulano, eu não vou", disseram-me.

Pá, deixem-se dessas merdas!

E ponham a mulherzinha no sítio, porque já demonstrou,  por diversas vezes,  que é uma bacoca inconsequente.

Beijokas!

Espero por vós no próximo dia 18,  mas aviso já que não vou permitir discussões sobre politiquices e  pessoas que não interessam nem ao Menino Jesus.


quarta-feira, 2 de julho de 2014

TU SABES QUE EU SEI QUE TU SABES QUE É DEDICADO A TI



Este ano o S. Pedro resolveu trocar as voltas a quem se preparava para grandes banhos de sol e mergulhos no mar, como eu.

Não tem havido sol mas tem havido mar e boa companhia, o que para mim é a mesma coisa.

E tenho-me divertido imenso por cá.

Vocês não calculam o prazer que tenho tido em presenciar  um cachorro rafeiro a correr atrás de uma empregada de mesa, que nem um osso lhe atira, porque está mais interessada no guitarrista da música ao vivo.

O cachorro que dantes só rosnava,  e dava paulitadas na gramática, agora anda armado em "poeta", a mandar beijos e indirectas do Manuel Alegre, a quem não lhe liga um cu.

O amor às vezes é mesmo fodido.

Oh lá se é!

Cachorro sofre.....